Para soldados, números não garantem sucesso de estratégia

Soldados americanos no Iraque disseram nesta quinta-feira que o sucesso da estratégia anunciada pelo presidente George W. Bush dependerá mais da maneira de como será implementada do que de números.Bush anunciou um plano que consiste em enviar mais 21.500 tropas americanas ao Iraque para conter os ataques terroristas no país, na tentativa de diminuir a violência."Como utilizar os soldados? Isso é o importante" disse o sargento William Ellis, de 35 anos, que mora na Filadélfia. "Se eu tiver agora que proteger uma área menos aí sentirei a diferença".O presidente dos Estados Unidos ainda colocou a responsabilidade no governo iraquiano de permitir que as tropas atuem contra os esquadrões de morte.Segundo o coronel Michael M. Kershaw disse que a área de maior risco é Bagdá, mas afirmou que é mais fácil utilizar tropas iraquianas que americanas no local. "Eu poderia utilizar tropas adicionais iraquianas aqui no sul da capital. A participação de tropas locais é crucial para que a estratégia americana funcione´, completou Kershaw.O comandante afirmou ainda que a estratégia não vem de Washington, mas sim das próprias tropas. "O novo secretário da Defesa veio até aqui em dezembro e debateu as novas medidas com os líderes das tropas", disse KershawKershaw disse também que o envio de dinheiro ao Iraque e o plano de criação de empregos é um diferencial da nova estratégia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.