Para UE, Irã está perto de montar arma nuclear

O Irã está chegando próximo ao ponto se de tornar capaz de montar um míssil com arma nuclear, mesmo que o regime de Teerã insista que o programa nuclear do país tem finalidades pacíficas, alertou hoje a União Européia. Em comentários preparados para o grupo de dirigentes da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), a União Européia também dirá aos representantes de 35 países que aparentemente o Irã já teve um projeto nuclear no passado, embora também negue a informação.O comunicado foi divulgado hoje enquanto o grupo de dirigentes aborda o desafio nuclear do Irã. As autoridades estão preocupadas com a recusa de Teerã em congelar seu projeto de enriquecimento de urânio, mesmo com o país pressionado por três rodadas de sanções econômicas e políticas do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU).Os Estados Unidos, a França, a Grã-Bretanha e a Alemanha se juntaram na pressão contra o Irã, acusando o país de obstruir investigações da AIEA sobre um suposto projeto nuclear desenvolvido no passado pela República Islâmica. O Irã insiste que adequou suas instalações nucleares apenas para a produção de eletricidade, mas Israel afirma que a o país poderia ter material suficiente para construir sua bomba. No entanto, os EUA afirmam que o Irã ainda está há dois anos de conseguir construir uma bomba atômica. Mas alguns especialistas dizem que o país poderá atingir esse estágio apenas seis meses após enriquecer urânio. Um relatório da AIEA preparado para o encontro dos diretores afirma que o Irã incrementou o número de centrífugas usadas no processo de enriquecer urânio para cerca de quatro mil, das três mil que tinha apenas há alguns meses. Até agora, o Irã produziu cerca de mil libras de urânio com baixo enriquecimento, informa o relatório.Pressão norte-americanaEmbora muitas informações ainda "precisem ser verificadas, o relatório exaustivo e detalhado da AIEA leva qualquer um a pensar que o Irã buscou sistematicamente um programa para adquirir uma bomba nuclear", informou nota da UE. Em outro comunicado, a missão do Irã na AIEA negou novamente qualquer programa nuclear hostil no país e sugeriu que a pressão européia faz parte de uma manobra norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.