EFE/Centro de Informação de Alepo
EFE/Centro de Informação de Alepo

Para Washington, foto de menino ferido em Alepo é o ‘verdadeiro rosto da guerra’ na Síria

Porta-voz do departamento de Estado americano disse que ‘não é preciso ser pai’ para entender que a imagem resume o drama vivido no país

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2016 | 09h12

WASHINGTON - Os Estados Unidos destacaram na quinta-feira que a imagem do menino Omran, ferido em um bombardeio na cidade de Alepo, constitui o "verdadeiro rosto da guerra" na Síria.

"Quantos de vocês viram o vídeo ou a foto deste menino. Ele tem uns cinco anos. Suponho que ele jamais tenha passado um dia de sua vida longe da guarra, da morte, da destruição e da pobreza em seu país", declarou John Kirby, porta-voz do departamento de Estado americano.

As imagens do menino, sentado em uma ambulância e coberto de poeira e sangue, após sobreviver a um bombardeio em Alepo, comoveu o mundo e foi muito compartilhada nas redes sociais.

"Não é preciso ser pai, e eu sou, para entender que este é o verdadeiro rosto do que de fato ocorre na Síria", disse Kirby. O porta-voz do departamento de Estado afirmou ainda que a comunidade internacional precisa encontrar uma solução.

Kirby reconheceu que o fato de haver "tanta gente envolvida no conflito o torna muito complexo". "Esta é uma das razões pelas quais o secretário de Estado (John Kerry) se sente tão frustrado com o que ocorre na Síria. É por este motivo que seguimos exortando a Rússia a trabalhar na série de propostas que lhes apresentamos", incluindo o fim das hostilidades.

Durante a visita de Kerry à Rússia, em meados de julho, Washington e Moscou acertaram "medidas concretas", que permanecem ocultas, para combater os jihadistas. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Síria Criança Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.