EFE
EFE

Paraguai aprova protocolo para abertura controlada da fronteira com o Brasil

Medida foi anunciada no começo de uma semana em que os comerciantes de Ciudad del Este planejam atos para exigir a abertura total da fronteira com o país vizinho, na qual giram as atividades comerciais da região

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2020 | 19h50

ASSUNÇÃO - O governo paraguaio aprovou nesta segunda-feira, 21, o protocolo sanitário para uma futura reabertura controlada da fronteira terrestre com o Brasil, com o objetivo de reativar o comércio entre os dois países após seis meses de total isolamento para tentar evitar a propagação do coronavírus.

A medida foi anunciada no começo de uma semana em que os comerciantes de Ciudad del Este, capital do Departamento de Alto Paraná, planejam atos para exigir a abertura total da fronteira com o país vizinho, na qual giram as atividades comerciais da região.

O Ministro da Saúde paraguaio, Julio Mazzoleni, anunciou que o presidente do país, Mario Abdo Benítez, aprovou o protocolo sanitário que regerá a abertura do turismo de compras e também a reativação econômica da região do Alto Paraná.

A esse respeito, e na mesma aparição, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Rivas, explicou que a reabertura parcial está sujeita a um contato telefônico entre Benítez e o presidente Jair Bolsonaro, que deve ocorrer em breve.

"A reabertura do comércio se baseia em grande parte em uma situação epidemiológica semelhante neste momento entre as cidades fronteiriças, particularmente entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu", salientou Mazzoleni.

O ministro disse que os casos da covid-19 começaram a diminuir de ambos os lados da fronteira após a virulência registrada até algumas semanas atrás.

Ciudad del Este, a 330 quilômetros de Assunção, era até agosto passado a chamada "zona vermelha" da propagação do vírus no país vizinho, ligada ao retorno maciço dos paraguaios devido à queda do emprego em território brasileiro.

Centros logísticos de compras 

O anúncio da reabertura parcial das alfândegas segue o documento bilateral assinado pelos dois países na semana passada para criar centros de logística comercial, também para reativar a atividade comercial em suas fronteiras.

A esse respeito, o diretor de Migração, Ángeles Arriola, disse que uma missão governamental viajará terça-feira a Ciudad del Este, separada de Foz do Iguaçu pela Ponte da Amizade, para socializar as medidas e regras de saúde para o funcionamento desses centros.

A logística funcionará também em Pedro Juan Caballero, capital do Departamento de Amambay, e na vizinha Ponta Porã, assim como em Salto del Guairá, e na cidade limítrofe de Mundo Novo, ambas no sul do Estado de Mato Grosso do Sul. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.