Paraguai desconhece supostos vínculos da Al-Qaeda

O chanceler paraguaio José Moreno Rafinelli disse não ter informações de que a organização Al-Qaeda, dirigida por Osama bin Laden, tenha uma base logística na Tríplice Fronteira, segundo denúncia publicada na segunda-feira pelo jornal brasileiro O Globo. Segundo o jornal, tanto o FBI como a CIA teriam descoberto "indícios" da atividade do grupo terrorista, dirigido pelo milionário suadita acusado de ordenar os ataques terroristas de 11 de setembro em Nova York e Washington. "Não temos informação oficial", declarou Moreno Rufinelli, acrescentando que "gostaria de ter" mas que, ao consultar sobre o tema a embaixada dos EUA em Assunção, foi informado de que não havia nada de concreto a respeito. O chanceler declarou também que, diante de simples versões, o governo não pode ordenar uma intervenção maciça em Ciudad del Este (a 330 km de Assunção), a localidade paraguaia que integra a Tríplice Fronteira, ao lado de Puerto Iguazú (Argentina) e Foz do Iguaçu (Brasil). Apesar da falta de informações concretas, o ministro de Relações Exteriores paraguaio disse que "não se deve baixar a guarda". Indagado a respeito por uma emissora de rádio, o ministro paraguaio de Defesa Nacional, vice-almirante Miguel Angel Candia, disse por sua vez que há versões sobre a presença em Ciudad del Este de células de apoio ao extremismo islâmico, mas que não há informações sobre o funcionamento de grupos ligados à Al-Qaeda no Paraguai. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.