Paraguai e Bolívia fixam fronteira, 74 anos após guerra

Depois de 74 anos da Guerra do Chaco (1932-1935), os governos do Paraguai e Bolívia assinaram hoje um documento que conclui a demarcação entre os países fronteiriços. A solenidade foi realizada na sede da diplomacia argentina, Palácio San Martin, pelos chanceleres David Choquehuanca Céspedes (Bolívia), Alejandro Hamed Franco (Paraguai) e Jorge Taiana (Argentina), este como garantidor.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

27 de abril de 2009 | 16h34

O documento dá por finalizadas as tarefas da Comissão Mista Demarcadora de Limites estabelecida pelo Tratado de Paz, Amizade e Limites de 21 de julho de 1938. Foi esse tratado que colocou fim à Guerra do Chaco entre Bolívia e Paraguai. A comissão tem delegados de ambos os países e a Argentina exerce a presidência por decisão dos governos dos demais países garantidores: Brasil, Chile, Estados Unidos, Peru e Uruguai.

À noite, na Casa Rosada, a presidente Cristina Kirchner entregará uma cópia da Memória Final da Comissão Mista Demarcadora de Limites aos presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Paraguai, Fernando Lugo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.