Paraguai exige explicações dos EUA sobre investigação

O governo do Paraguai "convidou" a embaixadora norte-americana em Assunção, Liliana Ayalde, para uma reunião com o objetivo de obter "explicações" sobre os documentos publicados pelo site Wikileaks.org, especializado em vazamento de informações secretas, que envolvem o governo paraguaio.

MARINA GUIMARÃES, Agência Estado

29 de novembro de 2010 | 16h33

Como parte do que considera "o maior vazamento da história", que revela segredos da diplomacia dos Estados Unidos, o Wikileaks afirma que um relatório mostra a investigação sobre um possível apoio financeiro do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ao presidente paraguaio, Fernando Lugo, durante a campanha eleitoral que o elegeu em 2008.

Washington também teria pedido à sua embaixada em Assunção uma investigação sobre a eventual presença de grupos extremistas islâmicos nas cidades da região da Tríplice Fronteira entre a Argentina, Paraguai e Brasil.

O chanceler paraguaio Héctor Lacognata disse à imprensa local que se a existência dos relatórios for confirmada, seria um fato grave de ingerência em assuntos internos de outro país. "Se chegar a confirmar-se, é um fato que pode ser considerado grave. Mas estamos falando de suposições e necessitamos avançar na investigação e falar com os protagonistas. É um tema delicado, que requer prudência", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.