Nathalia Aguilar/EFE
Nathalia Aguilar/EFE

Paraguai já não tem pacientes na UTI por coronavírus

País tem 239 infectados e 9 mortes; presidente afirma que redução dos casos é consequência direta da decisão de decretar uma quarentena obrigatória e paralisar as atividades não essenciais três dias após o registro do primeiro caso no país

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2020 | 23h34

ASSUNÇÃO - O Paraguai já não tem pacientes com a covid-19 em unidades de terapia intensiva, anunciou o presidente Mario Abdo Benítez nesta quarta-feira, 29, em entrevista coletiva.

"Podemos dizer que hoje não temos uma só pessoa em terapia intensiva" devido ao novo coronavírus, declarou Abdo ao lançar uma plataforma virtual na qual a população poderá controlar o destino das verbas destinadas ao combate à pandemia.

No total, o Paraguai tem 239 infectados e 9 mortos pela covid-19.

Abdo disse que a redução dos casos é consequência direta da drástica decisão adotada no dia 10 de março de decretar uma quarentena obrigatória e paralisar as atividades não essenciais, três dias após o registro do primeiro caso no país, "antes mesmo das medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde".

"Estamos bem e vamos ficar melhor", afirmou o presidente.

A partir de 4 de maio o Paraguai adotará a chamada "quarentena inteligente", um retorno gradual às atividades de trabalho e lazer com medidas de distanciamento social e higiene.

Mas o governo decidiu manter o fechamento das fronteiras e implementar o ensino a distância até o mês de dezembro.

A quarentena obrigatória, que será mantida até o próximo domingo, só permite sair de casa para ir a mercados, farmácias e bancos. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.