Paraguai reconhece Estado palestino com divisão pré-67

O governo do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, reconheceu hoje os territórios palestinos como um Estado livre e independente tendo como delimitação as fronteiras estabelecidas antes da Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando Israel tomou a Cisjordânia e a Faixa de Gaza.

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 18h27

A chancelaria do país disse, em comunicado, que o Paraguai "reafirma sua convicção de que as negociações bilaterais diretas entre Israel e os palestinos, atualmente paralisadas, são fundamentais para se chegar à paz e à segurança". O governo Lugo se uniu a outros países da região que reconheceram a existência do Estado palestino como Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Equador e Bolívia.

"Embora a Palestina não faça parte da Organização das Nações Unidas (ONU), atua como observador permanente nas reuniões da organização, tendo sido reconhecida oficialmente como Estado por 108 países até esta data", diz o comunicado. Israel não tem embaixada na capital paraguaia, Assunção. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelpalestinospazParaguaiestado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.