AFP
AFP

Paraguai vai superar crise após impeachment de Lugo, diz governo da Espanha

Em nota, Executivo espanhol defendeu respeito à institucionalidade democrática e ao Estado de direito do país latino

EFE,

23 de junho de 2012 | 09h43

Madri, 23 - O governo da Espanha defendeu neste sábado o pleno respeito à institucionalidade democrática e ao estado de direito, e manifestou a confiança de que o Paraguai conseguirá resolver a atual crise política, assim como garantir a segurança de seus cidadãos após o impeachment do presidente do país, Fernando Lugo.

O ex-bispo católico foi afastado ontem à noite da Presidência do Paraguai após ser considerado "culpado" de mau desempenho em suas funções em um "julgamento político", e foi substituído por seu vice, Federico Franco, que chefiará o governo até o término do mandato, em agosto de 2013.

O Executivo espanhol informou em comunicado que "acompanhou com atenção" o desenrolar do julgamento de Lugo, e disse ter "tomado nota" de sua decisão de acatar a resolução do Senado de afastá-lo.

"A Espanha defende o pleno respeito à institucionalidade democrática e ao Estado de direito, e confia que o Paraguai, em respeito à sua Constituição e aos compromissos internacionais, conseguirá pôr fim à atual crise política, assim como garantir a convivência pacífica do povo paraguaio", acrescentou a nota.

Além disso, o governo espanhol informou que mantém contato com os países da União de Nações Sul-americanas (Unasul) e da Organização dos Estados Americanos (OEA), e que deseja colaborar com essas instituições para ajudar o Paraguai a superar esta situação.

Mais conteúdo sobre:
paraguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.