Parciais mostram partido governista à frente em Angola

O partido governista de Angola aparece bem à frente da oposição na contagem de votos das eleições legislativas realizadas ontem e anteontem no país, informaram autoridades eleitorais angolanas neste domingo. Os funcionários da justiça eleitoral local disseram que mais de 2 milhões de votos já foram contados, mas não informaram qual foi o índice de comparecimento às urnas. Mais de 8 milhões de pessoas estavam aptas a votar no pleito de sexta-feira.De acordo com essas fontes, a vantagem do partido governista, na contagem parcial, era superior a 80% dos votos válidos. A expectativa é de que a contagem seja concluída somente dentro de alguns dias. O pleito foi marcado por problemas organizacionais. Em Luanda, a capital angolana, a votação teve de continuar no sábado.A última eleição realizada no país, em 1992, acabou trazendo de volta a guerra civil de 27 anos que atingiu o país desde sua independência de Portugal. O conflito só terminou depois da morte do ex-líder da União para a Independência Total de Angola (Unita), Jonas Savimbi, em 2002.Dez partidos - entre eles a Unita (oposição) e o Movimento para a Libertação de Angola (MPLA, situação) - e quatro coligações disputam os votos de 8,3 milhões de eleitores registrados. No pleito de 1992, o MPLA garantiu 129 cadeiras no Parlamento. A Unita ficou com 70. Os demais 21 assentos ficaram com partidos menores. A expectativa é de que o MPLA mantenha sua maioria no legislativo, mas também que a Unita obtenha boa votação, especialmente entre a população do subúrbio de Luanda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.