Paredes de barro não suportaram terremoto em Bam

O tremor de 6,3 graus na Escala Richter que atingiu hoje a cidade de Bam, cerca de 100 quilômetros ao sul da capital do Irã, próximo à fronteira com o Paquistão, pode ter matado até 20 mil pessoas, segundo previsões de autoridades locais. A maior parte das construções tinha paredes de barro que não suportaram o terremoto. A cidade foi declarada pela Unesco como patrimônio Cultural da Humanidade e recebia centenas de turistas por ano. Parte dela tem mais de 2000 anos de idade. Outra parte, mais nova, data dos séculos XVI e XVII. Um intensivo serviço de restauração vem sendo feito na cidade desde 1953, até os dias de hoje.De acordo com o Observatório Sismológico de Estrasburgo, na França, o sismo de hoje foi o mais forte nesta região do Irã desde 1988. Os tremores são normais no país e, desde 1991, mais de 17 mil pessoas morreram e 53 mil ficaram feridas devido aos terremotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.