Parentes de italianos seqüestrados fazem marcha pela paz

Os familiares de três reféns italianos, capturados no Iraque, lideraram uma marcha pela paz até a Praça São Pedro, no Vaticano. A manifestação ocorre depois de os seqüestradores terem ameaçado matar os reféns se os italianos não promovessem um "grande protesto" contra a guerra. O papa João Paulo II enviou uma mensagem aos pacifistas na qual diz ter celebrado uma missa pela libertação dos reféns.Milhares de pessoas participaram da passeata, que começou em Castel Sant´Angelo, em Roma, e terminou na Praça São Pedro, já no Vaticano. Os manifestantes levavam bandeiras com as cores do arco-íris e a palavra "paz" em diversos idiomas. Os familiares dos reféns qualificaram o ato como uma marcha pela paz - e não como um resgate pelos italianos seqüestrados no país árabe.Entretanto, a manifestação foi bem menor do que outros protestos contra a guerra. Antes da invasão do Iraque, uma manifestação reuniu mais de 1 milhão de pessoas em Roma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.