Paris Match tenta libertar repórter

A revista semanal francesa Paris Match enviou seu editor-executivo, Olivier Royant, ao Paquistão, para que ele tente conseguir a libertação do repórter que foi preso no Afeganistão depois de ter entrado secretamente no país, disfarçado de mulher. Agentes dos serviços de inteligência do governo Taleban, no poder no Afeganistão, detiveram o repórter Michel Peyrard perto da cidade afegã de Jalalabad. Segundo a agência de notícias afegã AIP, Peyrard, que está sob investigação por espionagem, estava usando uma burqa - o manto longo que o regime Taleban obriga as mulheres a vestir em público. De acordo com notícias divulgadas nesta quarta-feira por rádio, Peyrard foi exibido nas ruas de Jalalabad, e as pessoas da cidade o apedrejaram e aos dois paquistaneses com os quais foi preso. As notícias, divulgadas pelas rádios Europe-1 e France-Info, citavam fontes afegãs. Logo depois dos atentados de 11 de setembro, o governo taleban ordenou que todos os jornalistas estrangeiros deixassem o Afeganistão. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.