AP Photo/Kevin Hagen
AP Photo/Kevin Hagen

Polícia identifica parisiense como autor de ataque no Bataclan

Ismael Omar Mostefai, de 29 anos, foi identificado após investigadores encontrarem um pedaço de dedo na casa de shows

DAS AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

15 de novembro de 2015 | 06h21

Atualizado às 7h15.

As autoridades da França identificaram como Ismael Omar Mostefai um dos três terroristas que participaram do ataque à boate Bataclan, na sexta-feira, na série de atentados em Paris, que deixaram 129 mortos e 352 feridos, informou neste domingo a imprensa local.

Nascido na capital francesa, Mostefai, de 29 anos, foi identificado após descoberta do pedaço de um dedo na casa de eventos. A informação foi divulgada pelo deputado e prefeito de Chartres, Jean-Pierre Gargantas, e confirmada pelo jornal Le Monde.

Na noite da sexta-feira, 13, Mostefai foi um dos três homens, armados com fuzis Kalashnikov e com coletes explosivos, que dispararam contra as dezenas de pessoas que estavam no Bataclan e depois se mataram. No momento do ataque, cerca de 1.500 pessoas assistiam a um show da banda de rock Eagles of the Death Metal no local.

Segundo o jornal, Mostefai possivelmente viajou para a Síria durante vários meses no inverno de 2013-2014.

Um pedaço de um dedo cortado pela explosão e achado pelos investigadores fez com que Mostefai fosse o único membro do grupo que participou dos ataques a ser identificado até o momento.

Nascido em 1985 nos subúrbios de Paris, este "jovem pai de raízes argelinas" tinha "dois irmãos e duas irmãs", segundo o Le MondeMostefai tinha sido condenado várias vezes por delitos comuns entre 2004 e 2010, segundo o jornal. No sábado, o promotor de Paris, François Molins, tinha informado que um delinquente comum francês foi um dos terroristas autores do ataque no Bataclan.

Um oficial  francês também disse que o pai, um irmão e outros membros da família de Mostefai foram detidos e serão interrogados pela polícia neste domingo.

Carros. O carro que supostamente foi utilizado por um dos comandos terroristas que participou dos ataques foi localizado em Montreuil, cidade vizinha a Paris, informaram neste domingo fontes da investigação.

O veículo, um Seat, foi localizado na noite de sábado, 14, informou a emissora France Info, em referência ao segundo carro usado nos ataques, após um primeiro veículo, um Volkswagen Polo, ser achado junto à casa de espetáculos Bataclan. 

Bélgica. No sábado, várias prisões foram feitas na Bélgica, que lançou uma operação para desarticular uma possível célula terrorista vinculada aos atentados de Paris. De acordo com a rede estatal RTBF, a operação foi lançada no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, em meio às suspeitas de que três dos terroristas de Paris procediam dessa localidade. 

Um dos três detidos neste sábado é um francês residente no país que havia alugado o automóvel que os terroristas usaram para chegar à casa de shows Bataclan, afirmou o Procurador-geral da França, François Molin. 

Ele acrescentou que o homem foi preso em um controle policial na Bélgica com outros dois indivíduos, também residentes em Bruxelas, mas nenhum deles tinha sido fichado na França. 

Molins explicou que a França enviou pedidos internacionais de prisão esses indivíduos e também solicitou informações sobre o veículo. O carro, um Polo de cor preta, foi encontrado em frente ao Bataclan e, segundo vídeos e várias testemunhas, foi usado para levar os terroristas até ao local. COM INFORMAÇÕES DA EFE E AP

Tudo o que sabemos sobre:
AtentadoParisEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.