Parlamentar libanês diz que recebeu ameaça via SMS

O parlamentar libanês Ammar Houry disse ter recebido ameaças de morte através de mensagens enviadas de um celular sírio na última sexta-feira, quando um ataque à bomba em Beirute matou o ex-chefe dos serviços de inteligência Wissam al-Hassan. "No mesmo dia do ataque, nós recebemos um SMS de um número da Síria dizendo: ''filhos da mãe'', nós vamos pegar vocês, um por um", contou Houry, em entrevista a uma emissora local. Ele destacou que outros quatro parlamentares, Ahmad Fatfat, Hadi Hobeish, Khaled al-Daher e Nuhad al-Mashnuk, também receberam a mensagem.

AE, Agência Estado

23 de outubro de 2012 | 19h09

"Naquele exato momento, nós não prestamos atenção para o texto, até o assassinato do general Wissam al-Hassan", completou. Segundo ele, outra mensagem chegou logo após a explosão, com a seguinte inscrição:"parabéns, a contagem regressiva começou. Um, de 10, foi eliminado".

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.