Parlamento adia decisão sobre legislação anti-gay

Depois de ser criticado por líderes ocidentais e grupos de defesa dos direitos humanos, o parlamento do país adiou anteontem a decisão sobre uma lei que prevê pena de morte para alguns tipos de atos homossexuais - como fazer sexo com menor de idade, deficiente físico ou mental, ou estuprar pessoas do mesmo sexo. Também poderiam ser processadas pessoas que ajudassem outro a realizar um "ato homossexual" ou não denunciassem homossexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.