Parlamento adia votação sobre forças estrangeiras

O Parlamento iraquiano adiou ontem a votação do projeto de lei que permitiria a permanência das tropas internacionais no Iraque até julho de 2009. Com a votação suspensa, 6 mil militares da Grã-Bretanha, Austrália, Estônia, Romênia e El Salvador ficarão sem base legal para permanecer no país a partir de janeiro de 2009, já que o mandato expedido pela ONU vence no dia 31. A situção tem preocupado as tropas estrangeiras, embora não altere a permanência dos americanos, regida por um acordo separado.A sessão do Parlamento foi tensa e ocorreu sob ameaça de deposição de seu presidente, Mahmud al-Mashhadani, que na semana passada ameaçou deixar o cargo em meio aos acalorados debates sobre o jornalista que atirou um par de sapatos contra o presidente americano, George W. Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.