Parlamento da Albânia não elege presidente

O Parlamento da Albânia fracassou pela terceira vez consecutiva, nesta sexta-feira, em eleger um presidente para o país, apesar das pressões da União Europeia (UE) para que os políticos albaneses chegassem a um acordo. Os parlamentares têm, segundo a lei, um máximo de cinco tentativas para eleger o presidente que sucederá Bamir Topi, cujo mandato de cinco anos expira em 24 de julho. Ele não concorre a um segundo mandato. Se os 140 parlamentares fracassarem, eleições nacionais precisarão ser convocadas em 45 dias. A Albânia está em crise política desde 2009, quando a oposição socialista rejeitou os resultados das eleições gerais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.