JOSEPH EID / AFP
JOSEPH EID / AFP

Parlamento da Áustria reconhece genocídio armênio e Turquia convoca embaixador

Os seis partidos que compõem o Parlamento austríaco assinaram a declaração na terça-feira, e fizeram um minuto de silencio em homenagem às vítimas

O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2015 | 18h01

ANCARA - O governo da Turquia convocou seu embaixador na Áustria para consultas após o Parlamento do país assinar uma declaração reconhecendo o massacre de armênios como genocídio.

Os seis partidos que compõem o Parlamento austríaco assinaram a declaração na terça-feira, e fizeram um minuto de silencio em homenagem às vítimas.

"Em razão da nossa responsabilidade histórica - o império austro-húngaro foi aliado dos otomanos na 1ª  Guerra - é nossa responsabilidade reconhecer esse terrível evento como genocídio", afirmou a nota.

A Turquia, entretanto, nega as acusações. Em reação à declaração austríaca, o Ministério das Relações Exteriores emitiu nota dizendo que seu Parlamento não tem o direito "de acusar o povo turco de tal crime".

No começo do mês, a Turquia também convocou seu embaixador no Vaticano após o papa descrever o incidente como genocídio. / ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaÁustriagenocídio armênio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.