Parlamento da China expulsa Bo Xilai

O político caído em desgraça Bo Xilai foi expulso do Parlamento da China nesta sexta-feira. Com isso, ele não conta mais com imunidade parlamentar e poderá ser processado criminalmente.

AE, Agência Estado

26 de outubro de 2012 | 08h41

Agora o Partido Comunista chinês está mais próximo de resolver o maior escândalo político do país em décadas. Antes a principal autoridade na megacidade de Chongqing e cotado para assumir cargos importantes no governo da China, Bo é acusado de corrupção e outros delitos, incluindo interferência na investigação do assassinato de um empresário inglês. A esposa de Bo, Gu Kailai, e um empregado foram condenados pelo crime no mês passado.

A queda de Bo expôs as disputas internas no Partido Comunista, que prepara-se para a transição de liderança que acontece uma vez a cada dez anos, a ser realizada no congresso do partido marcado para o dia 8 de novembro.

Segundo o especialista em política chinesa da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong, Ding Xueliang, antes de Bo ser julgado os líderes do país vão chegar a um consenso sobre o quão dura será sua punição e quais de seus cúmplices serão levados ao tribunal. O Politburo, cúpula do Partido Comunista, também tentará garantir que o acusado comporte-se e não faça acusações durante o julgamento, afirmou Ding. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinapolíticaBo Xilai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.