Parlamento de Chechênia propõe medida para novo mandato de Putin

O Parlamento da República Russa da Chechênia apresentou nesta segunda-feira uma iniciativa legal à Câmara dos Deputados da Rússia, também conhecida como Duma, para renovar o mandato do presidente russo, Vladimir Putin, que termina em 2008."Os deputados querem dar ao presidente russo a possibilidade de apresentar-se a um terceiro mandato", afirma o comunicado à imprensa do Legislativo checheno, divulgado pela agência oficial Itar-Tass.O Legislativo checheno, que substituiu em novembro de 2005 o Conselho de Estado (uma instituição consultiva), considera que "o trabalho de Vladimir Putin no posto de chefe de estado merece uma nota muito alta". A nota reforça ainda que "como presidente da Federação Russa, Putin trabalha muito para a reconstrução e o desenvolvimento da República da Chechênia".O Parlamento checheno é controlado pelo Partido Oficialista Rússia Unida, que controla dois terços das cadeiras da Duma Federal. Vários dirigentes regionais, entre eles o presidente checheno, Alu Aljánov, têm incentivado Putin a candidatar-se à reeleição.Entretanto, o próprio Putin, que está no poder desde o começo de 2000, recentemente se manifestou contrariamente sobre modificações na Constituição, segundo a qual o presidente russo não pode exercer mais de dois mandatos consecutivos, de quatro anos cada.No mesmo sentido, Viacheslav Volodin, membro da direção Rússia Unida, se manifestou nesta segunda-feira contra uma reforma constitucional com o fim de prolongar o mandato do presidente.Alguns políticos russos levantaram a possibilidade de convocar um referendo popular, com base no fato de que 57% dos russos aprovariam mudanças na Lei Fundamental para permitir que Putin seja reeleito.O chefe do Kremlin, que recebeu o poder das mãos de Boris Yeltsin em 31 de dezembro de 1999, foi elegido presidente da Rússia em comícios celebrados em março de 2000 e reeleito no mesmo mês de 2004.Segundo todas as perspectivas, o vice primeiro-ministro Dmitri Medvédev, de 40 anos, e o ministro da Defesa, Serguei Ivanov, de 53 anos, aparecem como os possíveis sucessores de Putin.Ambos são de São Petersburgo, como o presidente Putin, e trabalharam durante anos com o presidente, Medvedev como seu assessor na prefeitura da antiga capital dos Zares, e Ivanov nos serviços secretos.Desde assumir o poder como vice primeiro-ministro em novembro de 2005, Medvedev é encarregado dos projetos nacionais de grande importância social como Educação, Saúde, construção de habitações e Agricultura. Medvedev é uma figura aceitável para os governadores regionais e para as grandes empresas, mas sua eleição significaria uma derrota para os serviços secretos e os militares, que são favoráveis a Ivanov.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.