Parlamento de Israel proíbe árvore de Natal

O presidente do Parlamento de Israel, Yuli Edelstein, rejeitou a requisição de um deputado cristão para armar uma árvore de Natal em uma área pública da sede do legislativo.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2013 | 13h08

O pedido foi feito por Hanna Swaid, deputado de oposição ao governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Segundo ele, a intenção era promover o multiculturalismo e a liberdade religiosa. Representante da minoria árabe-israelense, Swaid é cristão ortodoxo.

Eran Sidis, porta-voz de Edelstein, negou que a rejeição ao pedido de Swaid tenha relação com a preservação do caráter judaico de Israel e disse que o deputado pode montá-la em seu gabinete e no escritório de seu partido se assim desejar.

De acordo com ele, a rejeição ocorreu porque a árvore teria que ficar montada por "tempo demais". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelNatalárvore

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.