Parlamento decreta o fim da Iugoslávia

No último capítulo do encerramento formal da Iugoslávia, seu Parlamento se reuniu nesta terça-feira para substituir o país por uma união entre duas repúblicas. Os legisladores da Câmara alta aprovaram a revisão por 27 contra 26 votos. Mais tarde, ainda hoje, espera-se que a Câmara baixa aprove as medidas constitucionais pelas quais a Iugoslávia será renomeada como "Sérvia e Montenegro", de acordo com os nomes das repúblicas que a compõem."Este é o ato final na formação de um novo país", disse o porta-voz do Parlamento, Dragoljub Micunovic, antes do início da sessão. A sessão na assembléia federal se seguiu à aprovação da chamada carta constitucional pelos Parlamentos da Sérvia e de Montenegro no mês passado. Sua aprovação pelo Parlamento federal significa o fim oficial da Iugoslávia, fundada em 1918, no término da Primeira Guerra mundial, como o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos. O antigo reino se tornou uma federação de seis repúblicas governadas por um partido comunista, após a Segunda Guerra mundial, e assim persistiu até os anos 90, quando começou a desagregar-se em sangrentas guerras civis. Já em 1992, só a Sérvia e Montenegro continuavam a fazer parte da Iugoslávia. O acordo entre Sérvia e Montenegro propõe uma união vinculada apenas por uma administração conjunta de defesa e das relações exteriores das duas repúblicas. Belgrado, a cidade mais importante da Sérvia, continuará sendo a capital, mas algumas instituições terão como sede Podgorica, capital de Montenegro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.