AP
AP

Parlamento do Irã aprova moção de apoio à diplomacia de Rohani

Respaldo indica que presidente conta com apoio do regime para negociar com Ocidente

O Estados S. Paulo,

02 de outubro de 2013 | 10h34

TEERÃ - O Parlamento do Irã aprovou nesta terça-feira, 2, uma moção de respaldo ao discurso do presidente Hassan Rohani na sessão de debates da Assembleia-Geral das Nações Unidas, na semana passada. A iniciativa foi apoiada por 230 dos 290 deputados do Congresso, controlado por partidários do aiatolá Ali Khamenei.

O apoio do Congresso é mais um sinal de que Rohani tem a anuência do establishment iraniano, apesar de protestos de parte da linha dura, para negociar um acordo que amenize as sanções impostas pela ONU ao país.

O presidente do Parlamento, Ali Larijani, evitou comentar a conversa telefônica entre Rohani e o presidente Barack Obama, qualificada como prematura pela cúpula da Guarda Revolucionária. Na volta do presidente a Teerã, no sábado, houve protestos de setores mais radicais da teocracia xiita.

Rohani prestou contra aos parlamentares sobre a viagem e foi elogiado por apresentar ao mundo "uma forte visão de um Irã que busca a paz e o diálogo para resolver questões regionais e mundiais", segundo a agência Fars.

A moção foi aprovada um dia depois de o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu ter acusado Rohani de ser "um lobo em pele de cordeiro" em discurso da ONU e de adotar um tom pacificador apenas para ganhar tempo e reverter as sanções.

Em resposta às críticas de Netanyahu, o chanceler iraniano Mohamed Javad Zarif, escreveu um post em sua página no Facebook acusando o "lobby sionista" de tentar determinar minar as negociações sobre o programa nuclear do Irã.

A próxima rodada de negociações entre Teerã e o grupo 5 + 1, que inclui os cinco países com assento permanente no Conselho de Segurança e a Alemanha, está marcado para daqui a duas semanas em Genebra, na Suíça. / REUTERS   

Tudo o que sabemos sobre:
IrãHassan Rohaniimpasse nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.