Parlamento do Irã proibido de investigar rede de TV

Políticos reformistas sofreram um duro golpe neste domingo com o bloqueio das investigações sobre as operações de uma rede de rádio e televisão controlada pelos linha-duras do Irã. A paralisação do inquérito foi vista como uma derrota reformista, apesar de recente e arrasadora vitória eleitoral do presidente Mohammad Khatami no pleito de 8 de junho. O presidente do Parlamento, Mahdi Karrubi, disse que o inquérito "viola o regimento interno" da casa devido à proibição de investigações de instituições operadas sob supervisão direta do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei. Parlamentares reformistas furiosos abandonaram o plenário em protesto contra a decisão de Karrubi. De acordo com os deputados reformistas, o Artigo 76 da Constituição do Irã permite ao Parlamento que investigue todas as questões nacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.