Parlamento do Irã rejeita indicação para novo ministro

O Parlamento do Irã, dominado por membros de partidos conservadores, rejeitaram o indicado do presidente Hassan Rouhani para o cargo de ministro das Ciências nesta quarta-feira. Na decisão, os parlamentares argumentaram que o candidato em questão não estava inteiramente comprometido com os valores do Islã.

Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2014 | 11h37

A decisão foi um novo golpe para Rouhani e marca a divisão entre o presidente moderado e a oposição, de perfil mais duro, que o acusa de ceder ao Ocidente. A indicação de Rouhani para o posto, Mahmoud Nili Ahmadabadi, foi rejeitada com 160 votos contra, 79 a favor e sete abstenções. Apenas 246 dos 290 parlamentares compareceram à sessão. De acordo com a lei, o presidente agora tem duas semanas para encontrar um novo candidato.

Em resposta, Rouhani afirmou que escolhe ministros educados no Ocidente com base em suas competências e acrescentou que o país está cansado de "extremismo".

Rouhani indicou Ahmadabadi na semana passada, após o Parlamento demitir seu predecessor, Reza Faraji Dana, por supostamente der dado apoio a posicionamentos pró-Ocidente em universidades. De modo similar, Ahmadabadi é acusado de permitir que estudantes de ambos gêneros tocassem juntos, livremente, durante concertos de música e em ensaios na Universidade de Teerã. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãParlamentoministrorejeição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.