Parlamento do Iraque aprova novo governo

Gabinete do premiê al-Maliki inclui principais blocos políticos do país

Associated Press

21 de dezembro de 2010 | 12h03

BAGDÁ - O Parlamento do Iraque aprovaram por unanimidade o novo governo formado pelo primeiro-ministro Nouri al-Maliki, encerrando nove meses de entrave político que ameaçaram levar o país de volta a uma onda de violência sectária entre xiitas e sunitas.

 

Os parlamentares aprovaram os 28 ministros apontados por Al-Maliki e deram o aval para que o xiita permanecesse no poder. Os outros 14 membros do gabinete serão definidos posteriormente por conta das disputas partidárias entre as coalizões.

 

"A tarefa mais difícil do mundo é formar um governo de unidade nacional em um país onde há diversidade no cenário étnico, sectário e político", disse al-Maliki antes da sessão parlamentar que aprovou o governo.

 

Nas eleições do dia 7 de março, a Aliança o Estado de Direito, do premiê al-Maliki, obteve dois assentos a menos que a Al-Iraqiya, bloco laico do ex-primeiro-ministro Iyad Allawi. Os meses que seguiram foram marcados por tensas negociações entre as partes para formar um novo governo.

 

O novo gabinete inclui membros de todos os principais blocos políticos iraquianos, inclusive curdos, xiitas e sunitas. Entre os ministérios ainda indefinidos estão pastas estratégicas, como Interior, Defesa e Segurança Nacional, consideradas vitais para que seja evitada a violência no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.