Parlamento do Iraque se reúne com políticos sunitas

O Parlamento do Iraque se reuniu novamente nesta terça-feira após parlamentares apoiados pelos sunitas, da coalizão Iraqiya, finalizarem o boicote às sessões que começaram em dezembro do ano passado, em protesto à ordem de prisão emitida pelo primeiro-ministro Nouri al-Maliki contra o vice-presidente Tariq al-Hashemi. O vice-presidente continua foragido no Curdistão iraquiano, mas os parlamentares sunitas participaram da sessão após os líderes da Iraqiya terem decretado o fim do boicote para aprovar o orçamento do governo deste ano.

AE, Agência Estado

31 de janeiro de 2012 | 16h00

O boicote praticamente paralisou o funcionamento do governo e levou a uma onda de violência sectária bem no momento em que as últimas tropas dos Estados Unidos se retiravam do país. A luta política foi acompanhada por um aumento na violência, com mais de 200 pessoas mortas neste mês e os temores de uma guerra civil. Nesta terça-feira, a maioria dos 76 parlamentares da Iraqiya participaram da sessão. Mas nove ministros do governo, indicados pela Iraqiya para o gabinete, não compareceram à reunião semanal com o premiê. Os sunitas acusam al-Maliki de tentar marginalizá-los.

"Nós esperamos que esse seja um bom começo para resolver os problemas do Iraque", disse o parlamentar Zuhair al-Araji, antes do começo da sessão parlamentar.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.