Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Parlamento do Taiwan inicia julgamento de presidente por corrupção

O Parlamento do Taiwan iniciou nesta quarta-feira o julgamento político do presidente do país, Chen Shui-Bian, acusado de corrupção e inaptidão ao cargo, em meio a escândalos supostamente relacionados aos seus parentes. O debate sobre a cassação de Chen vai durar quatro sessões. A votação deve acontecer na próxima terça-feira.A oposição tem maioria, mas não os 147 votos necessários para aprovar a moção de cassação. O grupo controla somente 111 das 221 cadeiras. O Partido Democrata Progressista (PDP), governista, conta com 89 deputados e sua aliada, a União Solidariedade de Taiwan, tem 12.Os dois maiores partidos de oposição, o Kuomintang (KMT) e o Primeiro o Povo (PPP), entraram na terça-feira com uma moção de cassação do presidente. Ele é acusado de corrupção, abuso de poder, instigação ao conflito político, obstrução da Justiça, repressão à imprensa e incompetência administrativa.Chen está envolvido numa série de escândalos que levaram à detenção de seu genro, Chao Chien-Ming, e à investigação de sua mulher, Wu Shu-Chen, por corrupção e tráfico de influência. Ele defendeu sua integridade e gestão governamental num discurso de duas horas transmitido ao vivo pela TV, na terça-feira.Para o governante, a moção de cassação presidencial não se baseia na realidade nem apresenta provas de conduta ilegal. No entanto, a oposição considera que o presidente não esclareceu as principais dúvidas. O KMT e PPP anunciaram que, caso sejam derrotados na votação, apresentarão uma moção para derrubar o governo na próxima sessão legislativa, que começa em setembro. Desde maio, Taiwan está imersa na pior crise política de sua história, com manifestações a favor e contra Chen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.