The Egyptian Presidency/Handout via REUTERS
The Egyptian Presidency/Handout via REUTERS

Parlamento egípcio autoriza que Sissi siga no poder até 2030

Votação do Parlamento ainda deve ser seguida por um referendo, a ser realizado nos próximos dias

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2019 | 14h22

CAIRO - O Parlamento do Egito aprovou nesta terça-feira,16,  a favor da extensão da presidência de Abdel Fattah Al-Sissi até 2030, informaram o jornal estatal Al-Ahram e a televisão pública Nile TV.

A votação do Parlamento ainda deve ser seguida por um referendo, a ser realizado nos próximos dias. A campanha para o referendo já começou com muitos cartazes expostos nas ruas do Cairo há vários dias. Não há informação disponível sobre o número de votos a favor das emendas constitucionais no Parlamento, que tem 596 representantes eleitos.

Empossada em 2016, no entanto, esta legislatura é majoritariamente favorável ao presidente Sissi. A imprensa estrangeira não foi autorizada a cobrir a reunião, como muitas vezes durante as sessões parlamentares. "A contagem da votação final sobre todas as emendas ainda deve ser feita", disse Mohamed Abou Hamed, um deputado pró-Sissi.

A revisão constitucional deve também aumentar o controle do judiciário pelo Executivo e institucionalizar o papel político dos militares, um dos pilares do regime. Abdel Fattah al-Sissi foi eleito em 2014 depois de liderar um golpe que derrubou o presidente Muhamed Morsi, ligado à Irmandade Muçulmana, para um mandato de quatro anos e reeleito em 2018 para a mesma duração. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Egito [África]Abdel Fattah el-Sisi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.