Parlamento Europeu rejeita tratado antipirataria

O Parlamento da União Europeia rejeitou por ampla maioria o acordo internacional antipirataria conhecido como Acta, nesta quarta-feira. Temores de que ele limitaria a liberdade de expressão na Internet causaram ampla oposição por todo continente.

AE, Agência Estado

04 de julho de 2012 | 09h27

O voto na quarta-feira foi 39 a favor, 478 contra e 165 abstenções. A derrota significa que o tratado está morto, apesar de outros países fora da União Europeia podem ainda podem assiná-lo.

Simpatizantes dizem que o Acordo de Comércio Antipirataria (Acta, na sigla em inglês) é necessário para uniformizar as leis internacionais que protegem direitos de propriedade intelectual. Opositores afirmam que o tratado levaria à censura e perda de privacidade na internet. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
UNIÃO EUROPEIAACTAPIRATARIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.