Parlamento grego aprova projeto de lei para resgate

O Parlamento da Grécia aprovou neste domingo o projeto de lei que implementa reformas exigidas pelos credores do país para desbloquear a próxima parcela do resgate financeiro externo. Com 168 votos a favor e 123 contra, os deputados gregos aprovaram o projeto que abre caminho para a primeira demissão em massa de servidores públicos civis em mais de um século no país.

RICARDO GOZZI, Agência Estado

28 de abril de 2013 | 18h29

Cerca de 2 mil funcionários públicos serão dispensados até o fim de maio e mais 2 mil serão desligados até o fim do ano. Para 2014, a lei prevê a demissão de mais 11.500 servidores, totalizando 15.500 demissões.

As demissões de servidores públicos e outras ações previstas pela nova lei eram exigidas pelos credores externos da Grécia em troca da liberação de uma parcela de 8,8 bilhões de euros em ajuda financeira.

"Estamos trabalhando para que a Grécia possa voltar novamente a andar com os próximos pés", justificou o ministro das Finanças, Yannis Stournaras, ao defender a aprovação do projeto perante o Parlamento.

A nova lei também prevê que os professores da rede pública terão de trabalhar duas horas adicionais por semana. O objetivo declarado da medida é reduzir as despesas com a contratação de professores substitutos.

O texto também prevê que as famílias e os empresários em débito com a receita e a previdência social tenham um prazo maior para saldar suas dívidas.

A lei determina ainda uma redução, a partir de 2014, de 15% em um polêmico imposto sobre propriedade implementado no ano passado. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaresgatereforma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.