Parlamento grego discute lei de reformas econômicas

O presidente do Parlamento da Grécia não aceitou o pedido de moção de não-confiança do principal partido de oposição ao governo, garantindo que o debate sobre a lei que prevê reformas econômicas acordadas com os credores do país pode continuar.

AE, Agência Estado

30 de março de 2014 | 15h44

Segundo as regras parlamentares, se o pedido de moção fosse aceito, teria de ser votado antes na pauta. Como isso não ocorreu, o debate sobre o projeto de lei se estende até a meia-noite de domingo (hora local), seguido da votação.

O governo grego quer que o projeto de lei seja aprovado antes do encontro informal dos ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais da União Europeia (UE) que será realizado na próxima semana em Atenas. A Grécia está na presidência rotativa da UE.

A coalização oposicionista de esquerda, conhecida pela sigla grega SYRIZA, se opõe às reformas previstas no projeto de lei, que pretende abrir os mercados para uma maior concorrência entre as empresas. O partido também considera que o governo forçou a urgência da votação, fazendo com que os parlamentares não discutissem o tema adequadamente. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciareformas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.