Parlamento iraquiano condena ultimato de Bush a Saddam

Em uma sessão extraordinária, na manhã desta quarta-feira, em Bagdá, o Parlamento iraquiano condenou e rejeitou o ultimato dado pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ao líder iraquiano Saddam Hussein. Bush deu 48 horas para Saddam deixar o país. O prazo termina ás 22 horas (horário de Brasília) de hoje. "O presidente Saddam Hussein é o líder de todos os iraquianos e o defensor das causas árabes justas, especialmente a causa palestina", disse o chefe do Parlamento iraquiano, Sadun Hamadi, reiterando o apoio dos iraquianos. Em um comunicado, o parlamento afirma que a ?história mostrará como o povo do Iraque, sob o comando do condutor de sua glória, Saddam Hussein, dará uma lição nos vilões norte-americanos?.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.