Parlamento israelense escolherá novo presidente na 3ª

O parlamento israelense vai eleger na terça-feira, durante uma votação secreta, o novo presidente do país. Cinco candidatos devem ser sabatinados antes de os deputados votarem para escolher o substituto do atual presidente Shimon Peres.

Agência Estado

09 de junho de 2014 | 07h25

Oficialmente, a presidência de Israel tem apenas um valor simbólico, mas nos últimos anos Peres, que é ex-primeiro-ministro e já conquistou o prêmio Nobel da Paz, superou o valor do cargo e se transformou em um político de respeito na comunidade internacional.

Peres conseguiu restaurar a honra do cargo após substituir Moshe Katsav, que foi deposto em 2007, quando enfrentou acusações de crimes ligados a escândalo sexual. O atual presidente rapidamente se tornou uma das figuras mais populares do país.

A presidência de Israel normalmente é ocupada por um estadista respeitado, que deve servir como uma "bússola da moral" aos cidadãos.

A campanha deste ano, no entanto, está marcada pelos escândalos. Os candidatos alegam que investigadores particulares estão tentando descobrir histórias pessoais para divulgar na imprensa.

Netanyahu tentou impedir a candidatura de Reuven Rivlin, ex-presidente do Parlamento e seu rival no partido Likud - atualmente no poder. Contudo, as pesquisas de opinião mostram que Rivlin é o candidato preferido do público.

O primeiro-ministro tentou, sem sucesso, que outros candidatos concorressem, incluindo o ex-dissidente soviético Natan Sharansky e o Nobel da Paz Elie Wiesel, que não é israelense.

Além de Rivlin, disputam o cargo Meir Sheetrit, ex-ministro do Gabinete; e Dália Itzik, ex-presidente do Parlamento; Dan Shechtman, Nobel de Química de 2011, e Dália Dorner, juíza aposentada da Suprema Corte.

Ao todo, 120 membros do Parlamento votarão secretamente na terça-feira. Segundo as últimas pesquisas, Rivlin aparece com 31% das intenções de voto, seguido por Shechman, com 22%, e Dorner, 11%. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Israelpresidenteeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.