Stefano Rellandini / Reuters
Stefano Rellandini / Reuters

Parlamento italiano inicia votação para o novo presidente

Resultado pode ser divulgado apenas semana que vem; eleição foi convocada após renúncia de Giorgio Napolitano

O Estado de S. Paulo

29 de janeiro de 2015 | 11h01


ROMA - Parlamentares italianos votam nesta quinta-feira, 29, para escolher o novo presidente do país, uma eleição que será um teste para a capacidade do primeiro-ministro Matteo Renzi de reunir seu dividido partido em apoio à sua agenda de reformas.

A eleição foi convocada após a renúncia de Giorgio Napolitano, de 89 anos, no dia 14. Em 2013, ele havia aceitado, com relutância, um novo mandato presidencial com o objetivo de encerrar uma crise política no país, mas este ano decidiu renunciar em razão das limitações impostas pela idade avançada.

A votação deve durar pelo menos até sexta-feira ou sábado, portanto o novo do novo presidente pode ser divulgado apenas na semana que vem.

Para ser eleito, o novo presidente tem de obter a preferência de ao menos dois terços do grupo apto a escolher o novo chefe de Estado, composto por 630 deputados, 315 senadores, seis senadores vitalícios e 58 representantes regionais. Mas essa regra vale apenas para as três primeiras rodadas de votação, a partir da qual a escolha é feita por maioria simples.

Segundo a agência de notícias Ansa, Renzi declarou na quarta-feira 28 que ainda não havia um candidato de consenso para o cargo.

A presidência na Itália é um cargo basicamente cerimonial, sem papel político, embora o presidente tenha poderes para dissolver o Parlamento, convocar novas eleições e indicar candidatos para a formação de um novo governo, além de ter um papel crucial na resolução de crises políticas. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.