Parlamento italiano não elege presidente na 1ª votação

O Parlamento italiano não conseguiu eleger um novo presidente na primeira rodada de votação realizada nesta quinta-feira, já que a maioria de dois terços para a escolha não foi alcançada.

Agência Estado

18 de abril de 2013 | 09h40

Na primeira votação, a candidatura do ex-presidente do Senado e ex-líder sindicalista Franco Marini não conseguiu o apoio dos 672 votos necessários para a eleição. O nome de Marini havia conquistado o apoio da centro-direita e da centro-esquerda na noite de quarta-feira.

O Parlamento italiano vai votar novamente nesta tarde, quando a escolha também vai depender do apoio de dois terços dos parlamentares.

Não está claro se o Partido Democrático, de centro-esquerda, liderado por Pier Luigi Bersani, vai manter o apoio a Marini nas próximas duas rodadas de votação. A partir da quarta rodada, o novo presidente pode ser escolhido por maioria absoluta dos votos.

Vai depender do novo presidente tentar formar um novo governo de coalizão na Itália. Caso contrário, será necessária a convocação de novas eleições em julho ou no outono (no hemisfério Norte). A eleição realizada no final de fevereiro não teve um vencedor claro, o que deixou a Itália com um Parlamento dividido. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaeleiçãopresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.