Parlamento palestino aprova gabinete de Qureia

O Parlamento palestino aprovou nesta quarta-feira o novo gabinete apresentado pelo primeiro-ministro Ahmed Qureia, encerrando um impasse de dois meses que retardou as negociações para o fim do conflito com Israel. A votação foi realizada depois de Qureia e o histórico líder palestino Yasser Arafat terem feito discursos inflamados pelo fim da violência. A aprovação do gabinete provavelmente abrirá caminho para a retomada das negociações de paz com o Estado judeu. Logo depois da aprovação do gabinete, autoridades israelenses disseram estar prontas para trabalhar com o novo governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP). O gabinete de Qureia foi aprovado por 48 votos a favor, 13 contra e cinco abstenções. Qureia - indicado para o cargo em setembro, depois da renúncia de Mahmoud Abbas - não conseguiu formar um gabinete em seu primeiro mês no cargo. No segundo mês, ele liderou um gabinete de emergência decretado por Arafat. O mandato do governo de emergência expirou na semana passada. O impasse para a formação de gabinete de Qureia foi rompido no domingo, quando ele cedeu à pressão de Arafat, presidente da ANP e aceitou manter as forças de segurança sob controle indireto do líder palestino. Uma disputa similar ligada às forças de segurança levou à renúncia de Abbas em setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.