Parlamento palestino aprova o novo Gabinete do Hamas

O Parlamento palestino aprovou, nesta terça-feira, o novo Gabinete Presidencial do Hamas. Foram 71 votos à favor e 36 contra, e dois parlamentares se abstiveram. O novo Gabinete entrará em vigor ao final desta semana. O presidente da Autoridade Nacional Palestina(ANP), Mahmoud Abbas, do partido rival Fatah, deverá apresentar oficialmente os ministérios na próxima quinta-feira, dois dias após as eleições em Israel. É esperado que o novo governo palestino tenha um alto índice de isolamento internacional por suas visões extremistas. O primeiro-ministro, Ismail Haniye, declarou que os palestinos têm o direito de lutar agressivamente contra a ocupação de Israel, mas disse também que esta luta deve estar dentro das regras da Convenção de Genebra, sinalizando assim, que o grupo, responsável por dezenas de ataques suicidas contra Israel, possa estar abandonando o formato de grupo terrorista. O novo porta-voz do parlamento do Hamas, Abdel Aziz Duaik, também indica que o grupo islâmico possa reconhecer Israel caso este se retire de toda a Cisjordânia, um passo a mais para o Hamas. Haniye disse na última segunda-feira que "o governo está pronto para dialogar com o Quarteto (Estados Unidos, Nações Unidas, União Européia e Rússia)". Esta foi a primeira vez que Haniye sugeriu que o Hamas está interessado em alguma forma de negociação, mesmo que indireta, para solucionar o conflito entre Israel e Palestina. "A União Européia já ajudou muito o nosso povo, e apoiou o nosso direito a liberdade. Nós estamos interessados em manter uma forte relação com a Europa", completou Haniye. Este texto foi alterado às 14h45, com acréscimo de informações.

Agencia Estado,

28 Março 2006 | 11h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.