Parlamento Palestino cria cargo de primeiro-ministro

O Parlamento Palestino estabeleceu hoje a posição de primeiro-ministro e aprovou resolução definindo os poderes do novo cargo - um grande passo na direção geral das reformas cobradas pelos EUA, Europa e Israel, a fim de limitar os poderes quase absolutos de Yasser Arafat. No entanto, tudo indica que Arafat manterá controle sobre dois temas essenciais: a segurança e as conversações de paz com Israel.O novo primeiro-ministro cuidará principalmente dos assuntos internos da administração palestina, inclusive a nomeação e o acompanhamento do gabinete de ministros. O acordo de divisão do poder, negociado na última semana entre Arafat e o nome indicado para o posto de primeiro-ministro, Mahmoud Abbas, não chega a cumprir a exigência de afastar Arafat da posição de principal negociador dos acordos de paz.O Parlamento aprovou, em dois turnos, a medida que define os poderes do novo premier com votações idênticas, de 73 a 1. Sob as regras do Legislativo palestino, Arafat ainda tem de sancionar a resolução. Se ele o fizer, ela se converte em lei; se não, ela voltará ao Parlamento para uma terceira votação. Espera-se que a sanção ocorra ainda hoje. O passo seguinte será a indicação formal de Abbas, que então comporá um Cabinete.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.