Parlamento queniano aprova acordo de partilha de poder

Emanda constitucional garante a divisão do poder entre o presidente Mwai Kibaki e o premiê Raila Odinga

Agências internacionais,

18 de março de 2008 | 13h21

Parlamentares quenianos aprovaram nesta terça-feira, 18, uma emenda constitucional necessária para a implementação de um acordo de partilha de poder para acabar com a sangrenta crise política que afeta o país desde o fim do ano passado.   Os deputados ampliaram a sessão para debater o último passo para validar o acordo: uma lei que permita a partilha de poder entre o presidente Mwai Kibaki (situação) e o primeiro-ministro Raila Odinga (oposição). Kibaki e Odinga chegaram a um acordo no mês passado, depois de semanas de violência política nas quais mais de mil pessoas morreram.   Centenas de pessoas morreram ou ficaram feridas em confrontos em diversas cidades do país e dezenas de milhares foram obrigadas a deixar suas casas para fugir da violência. A Comissão Eleitoral deu a vitória ao presidente, Mwai Kibaki, reeleito para um segundo mandato de cinco anos. No entanto, o principal candidato de oposição, Raila Odinga, contestava o resultado, afirmando que houve fraude. Segundo observadores, houve fraude generalizada e era impossível saber quem ganhou.

Tudo o que sabemos sobre:
Quêniacrise política

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.