Parlamento sérvio condena massacre de muçulmanos em Srebrenica em 1995

Deputados pediram desculpas às famílias de 8 mil pessoas mortas na ocasião

Efe,

30 de março de 2010 | 23h10

BELGRADO- O Parlamento sérvio aprovou nesta quarta-feira, 30, uma resolução que condena da forma mais enérgica o massacre de bósnios muçulmanos em Srebrenica em 1995, quando as forças servo-bósnias mataram 8 mil pessoas.

 

A declaração foi aprovada após um acalorado debate de mais de 12 horas, ao receber o apoio de 127 deputados e a rejeição de 21.

 

O texto de condenação foi proposto por várias formações da coalizão governante, lideradas pelo Partido Democrático (DS), do presidente sérvio, Boris Tadic.

 

Os parlamentares da oposição nacionalista criticaram a proposta porque ela condenou o crime separadamente, enquanto a exigência era de que incluísse todos os crimes cometidos nas guerras ex-iugoslavas, incluindo os cometidos contra a população sérvia.

 

No documento aprovado, o Parlamento pede desculpas às famílias das vítimas de Srebrenica e lamenta que nem todo o necessário foi feito para impedir essa tragédia.

 

Ao mesmo tempo pede a outros países da antiga Iugoslávia que condenem os crimes cometidos contra sérvios durante as últimas guerras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.