Parlamento ucraniano pede retirada de soldados do Iraque

O Parlamento ucraniano pediu ao presidente Leonid Kuchma que ordene a retirada dos 1.600 soldados enviados pelo país ao Iraque, onde a Ucrânia tem o quarto maior contingente da coalizão militar liderada pelos Estados Unidos. "Devido à acentuada deterioração da situação no Iraque, o Parlamento dirige-se ao presidente com a proposta de retirada das tropas ucranianas do Iraque", diz a declaração simbólica, sem força de lei. Analistas acreditam que Kuchma ignorará o apelo, aprovado por unanimidade pelos parlamentares ucranianos.A medida, inspirada pela oposição, tem como objetivo pressionar o governo Kuchma em meio a uma conturbada crise política no país, devido a denúncias de fraude nas eleições. O pedido veio à tona dias depois de Kuchma ter ignorado uma moção de censura aprovada contra o gabinete. A câmara aprovou a proposta por 257 votos a favor e nenhum contra. Quarenta deputados presentes não participaram da votação. Andriy Lysenko, chefe da assessoria de imprensa do Ministério da Defesa, esclareceu que o Exército "responde ao presidente da Ucrânia e, no caso de ele assinar uma ordem, as forças armadas executarão essa ordem". Entretanto, ele explicou que não existe nenhuma ordem presidencial referente a uma eventual retirada de tropas do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.