Parlemento português aprova lei em favor do aborto

O Parlamento do Portugal aprovou um projeto de lei nesta quinta-feira, 8, que permite mulheres realizem o aborto até a décima semana de gravidez, depois que o referendo feito no mês passado obteve pouca adesão da população.Atualmente, a o aborto, em países católicos, é apenas permitido até a décima segunda semana de gestação se a mãe tem problemas de saúde. No caso de estupro, é permitido até a décima sexta semana, O único procedimento que não há um prazo limite é quando a mãe sofre risco de vida.No referendo realizado em fevereiro, certa de 60% dos que votaram escolheram que as leis do aborto sejam mais rígidas. As eleições foram canceladas pois poucas pessoas aderiram ao referendo. No entanto, o primeiro-ministro português, Jose Socrates, cujo governo socialista possui a maioria no Parlamento, disse que levaria em frente o projeto de lei.A lei, votada por parlamentares na noite de quinta, prevê três dias de reflexão antes da mulher escolher se quer interromper sua gravidez.A lei agora deve passar por aprovação do presidente nos próximos 20 dias, mas o processo total de implementação da medida pode durar meses.

Agencia Estado,

09 de março de 2007 | 13h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.