Partidários de Ahmadinejad são derrotados nas eleições

Os resultados preliminares das eleições municipais e para o Conselho de Especialistas no Irã, divulgados nesta segunda-feira, dão a vitória aos ultraconservadores, mas mostram uma derrota dos partidários do presidente, Mahmoud Ahmadinejad. A derrota sinaliza um embaraço a Ahmadinejad, cuja retórica nuclear e a posição antiisraelense têm provocado condenações por parte do Ocidente e sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.A corrente ultraconservadora, que em 2005 chegou à Presidência, se divide em dois grupos: os seguidores de Ahmadinejad e os do atual prefeito de Teerã, Mohamad Bagher Ghalibaf, cujos candidatos lideram a apuração. Mais de 233 mil candidatos concorreram à mais de 113 mil assentos para os conselhos municipais, entre eles cerca de 5 mil mulheres, informam os jornais iranianos.Segundo os primeiros resultados oficiais das municipais, em Teerã vencem os partidários de Ghalibaf, que formaram para estas eleições a Grande Coalizão.Os seguidores de Ahmadinejad participaram das eleições integrando o grupo Partidários do 9º Governo, enquanto os reformistas se apresentaram unidos em uma coligação.Dos 21 escolhidos para Teerã, oito são integrantes da Grande Coalizão, quatro são partidários de Ahmadinejad, oito são reformistas e um é independente. Segundo a agência nacional de notícias Irna, os primeirosresultados oficiais das municipais em outras províncias do país mostram "a contundente vitória dos tradicionalistas" (ultraconservadores).A agência indica que esta corrente ocupará 81% das cadeiras dos conselhos municipais, enquanto os reformistas e os independentes conseguiram 17,5% e 1,5% das cadeiras, respectivamente. Quanto às eleições para o Conselho de Especialistas, uma das mais importantes instituições do país, a lista definitiva dos 16 escolhidos para Teerã é liderada pelo ex-presidente Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, aliado dos reformistas.Pelo menos treze das outras 15 cadeiras para a capital ficaram com candidatos conservadores, segundo a Irna.O porta-voz do governo iraniano, Gholam-Hossein Elham, elogiou nesta segunda-feira o andamento do processo eleitoral, enquanto ressaltava que 75%dos conselhos municipais serão dominados pela corrente conservadora. Elham negou que existam diferenças no interior dessa corrente e disse que "alguns querem provocar diferenças (entre os iranianos) ao colocar questões como partidários de Ahmadinejad e seguidores de Ghalibaf"."Para o governo, o mais importante são as eleições, e não quem as vencerá", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.