Partido Baath ameaça reagir se Saddam for enforcado

O Partido Baath, do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, ameaçou nesta quarta-feira reagir caso ele seja executado, advertindo em um comunicado divulgado na internet que irá atacar os interesses norte-americanos em todos os lugares.O comunicado apareceu em um site da internet conhecido por representar o Baath, que foi banido depois que as forças lideradas pelos EUA derrubaram Saddam, em 2003. Acredita-se que o site esteja hospedado no Iêmen, onde vários membros exilados do partido se abrigaram.Nesta terça-feira, a mais alta corte iraquiana rejeitou uma apelação de Saddam e manteve a sentença de morte contra o ex-ditador, que deve ser enforcado dentro de 30 dias."Nosso partido adverte sobre as conseqüências da execução do senhor presidente e de seus colegas", afirma o comunicado. "O Baath e a resistência estão determinados a retaliar, com todos os meios e em todos os lugares, para ferir os EUA e seus interesses se eles cometerem esse crime".De acordo com os autores do comunicado, se a execução for levada a cabo, será impossível para o Baath participar de qualquer negociação com autoridades dos EUA e do Iraque com o objetivo de reduzir o nível de violência no país árabe.O comunicado, assinado pelo Comitê de Defesa do Presidente Saddam Hussein, considera que a rejeição da apelação de Saddam faz parte do "contínuo derramamento de puro sangue iraquiano pelo atual regime, que está diretamente ligado à ocupação americana".Os advogados de defesa de Saddam, baseados em Amã, pediram aos governos árabes e às Nações Unidas para intervirem a fim de impedir a execução do ex-ditador, condenado por ter comandado o assassinato de 148 xiitas na aldeia de Dujail, em 1982.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.