Partido Baath incita iraquianos a vingar morte de Saddam

O Partido Baath, do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, pediu aos iraquianos que "ataquem sem misericórdia" os norte-americanos que ocupam o Iraque e vinguem a execução do antigo presidente, mas advertiu contra uma guerra civil."Hoje é seu grande dia. Ataquem sem misericórdia os inimigos do Iraque - os Estados Unidos e o Irã", dizia uma declaração colocada na Internet no sábado pelo partido considerado responsável pela insurgência anti-EUA no Iraque."Esqueçam suas estruturas organizacionais e tomem a postura de honra que merecem, que é a de vingar Saddam Hussein", dizia a nota, publicada no site www.albasrah.net.A autenticidade da declaração não pôde ser verificada imediatamente.O pedido de vingança foi publicado pouco depois do enforcamento de Saddam no sábado por crimes contra a humanidade, mais de três anos depois da queda de seu regime, causada pela invasão do Iraque liderada por forças dos Estados Unidos.Sua execução no primeiro dia do feriado muçulmano Eid al-Adha ocorreu depois da condenação pelas mortes de 148 xiitas na cidade de Dujail em 1982, após uma tentativa de assassinato.A execução de Saddam dividiu os iraquianos. A maioria xiita que foi oprimida pelo seu regime comemorou sua morte, enquanto os sunitas manifestaram desaprovação e raiva.O governo iraquiano, que é apoiado pelos EUA, responsabiliza os partidários de Saddam pela violência no país. Membros do Partido Baath dizem que seus ataques são contra as forças dos EUA, com o objetivo de dar fim à ocupação, e advertem contra ataques a iraquianos.O Partido Baath controlou o Iraque por mais de 30 anos sob a liderança de Saddam, mas agora foi banido."Faça de sua reação destrutiva uma escalada da jihad (guerra santa) contra a ocupação e contra o Irã", dizia a nota."Nossa vingança contra os Estados Unidos e contra o Irã está em derrotar a ocupação e levá-la a maiores perdas", dizia a nota, acrescentando que líderes iranianos, israelenses e norte-americanos foram os primeiros a comemorar a execução de Saddam.Saddam travou uma guerra de oito anos contra o Irã nos anos 1980. Seu Partido Baath responsabiliza líderes clericais xiitas e os EUA pela violência sectária que assola o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.