Partido Comunista chinês expulsa alto dirigente por corrupção

Ex-secretário do partido, Chen Liangyu é acusado de desviar US$ 1,2 bi para empréstimos e investimentos ilegais

BBC Brasil, BBC

27 Julho 2007 | 03h06

O ex-secretário do Partido Comunista em Xangai, Chen Liangyu, foi expulso do partido, segundo informações da TV estatal da China. Ele também foi destituído dos cargos que ocupava no governo.Chen, de 60 anos, havia sido demitido em setembro do ano passado depois de uma investigação sobre acusações de malversação do fundo de pensão da cidade, em um escândalo que envolveu outras altas autoridades.A investigação do governo se concentrou no suposto desvio de pelo menos um terço do fundo de pensão de US$ 1,2 bilhão para empréstimos ilegais e investimentos em propriedades, entre outros negócios ilícitos.Chen foi acusado de beneficiar empresas e familiares e de proteger funcionários públicos corruptos. Segundo a TV estatal, Chen foi entregue a autoridades judiciais, e seu caso teve "um impacto muito negativo" na imagem do Partido Comunista.Ele é o mais alto membro do Partido Comunista da China a ser expulso por corrupção desde 1995.Segundo analistas, essa punição pode abrir a possibilidade para que Chen seja julgado por corrupção.O Partido Comunista da China prometeu punir com rigidez autoridades envolvidas em corrupção.A corrupção vem aumentando na China, dizem analistas, desde as reformas de mercado que abriram a economia chinesa nos anos 1980.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
china, comunista, corrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.