Partido conservador conquista maioria no parlamento mexicano

O Instituto Federal Eleitoral (IFE) do México confirmou nesta quinta-feira que o Partido Ação Nacional (PAN), conservador, conquistou pela primeira vez na história a maioria no Congresso mexicano, com uma bancada de 206 deputados e 52 senadores. A Câmara dos Deputados tem 500 cadeiras, e o Senado, 128.Em segundo lugar ficou o esquerdista Partido da Revolução Democrática (PRD) com um total de 125 deputados e 29 senadores. O Partido Revolucionário Institucional (PRI), que governou o México durante 71 anos e perdeu o poder em 2000, ficou como terceira força, com 105 deputados e 33 senadores. No México existem dois mecanismos para escolher os membros da Câmara dos Deputados: 300 por votação direta e os restantes 200 por representação proporcional, de acordo com o número de votos obtidos em cinco grandes zonas.Da mesma forma, 96 senadores (três por cada estado) são eleitos diretamente, e os restantes por representação proporcional. De acordo com o IFE, o PAN terá 41,2% dos deputados e 40,6% do Senado. O grupo parlamentar do PRD terá 25% dos deputados e 22,5% dos senadores. O PRI controlará 21% dos deputados e 25,7% dos senadores.O minoritário Partido Verde Ecologista do México (PVEM) terá 19 deputados e 6 senadores; o Partido do Trabalho, 16 deputados e dois senadores; e a Convergência, 16 deputados e cinco senadores. O Partido Nova Aliança elegeu nove deputados e um senador, e o Partido Alternativa Social-Democrata e Camponesa terá quatro deputados.O tribunal federal eleitoral tem até 6 de setembro para nomear o presidente eleito. Segundo a apuração oficial do IFE, o vencedor das eleições presidenciais foi o candidato do PAN, Felipe Calderón, com 243.900 votos a mais que Andrés Manuel López Obrador, do PRD, que afirma ter sido vítima de uma fraude e reivindica uma nova apuração de todos os votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.